Conhecendo a Maçonaria

0
2722

Foto:

.

Data da Idade Média o surgimento da maçonaria. Ela que era uma sociedade secreta ligada a movimentos e ideias políticas liberais da Inglaterra e da França, chegou ao Brasil no final do século 18. Maçons brasileiros foram decisivos na Independência, na abolição dos escravos e na República do Brasil. Ainda mantém rituais que só são conhecidos por quem faz parte dela. Para saber um pouco mais sobre a maçonaria, que no próximo dia 20 comemora o Dia do Maçom, entrevistamos Roberto Alonso, contabilista, professor universitário, autor de livros em sua área e diretor do Colégio e Faculdade Campos Salles. Ele mora na Vila Anastácio, é casado, tem dois filhos e é maçom desde 1980. Faz parte da Loja Edgard Armond 407 da potência Grandes Lojas do Estado de São Paulo e é grande-mestre grau 33, o máximo que um maçom pode alcançar.

Como surgiu a maçonaria?
Ela é muito antiga, vem dos tempos dos templários, na Idade Média. Foi estruturada em 1717, na Inglaterra, quando foi formada a Grande Loja Unida da Inglaterra.

O que é a maçonaria?
É uma instituição essencialmente filosófica, filantrópica, educativa e progressista. Seus atos e cerimônias tratam das causas naturais, investigam as leis da natureza, com base na moral e na ética. Ela é filantrópica porque não temos interesse em lucro. E tudo o que conseguimos e fazemos é em benefício do próximo. De um modo geral, ajudamos ao nosso irmão maçom em casos excepcionais. Por exemplo, se somos dirigentes de uma empresa e temos duas pessoas para ocupar uma da vagas, dentro da igualdade, damos preferência ao maçom, se ele for apto. E somos progressistas porque cremos no princípio criador em busca da verdade, das virtudes. Todo maçom deve ser ético. Se não se enquadrar, será excluído.

Como a pessoa pode ingressar na maçonaria?
A pessoa é observada por certo tempo. Normalmente é o mestre-maçom quem observa a pessoa e faz o convite. É feita uma sindicância e, se aprovado, vem o convite. A pessoa pode demonstrar algum interesse, mas só entra se for convidado. E quem convida é o padrinho responsável por ele.

Existem três potências (como são chamadas as principais lojas). De qual o senhor faz parte?
As Grandes Lojas são as mais antigas e existem cerca de 650 lojas no país. Depois, surgiu a Grande Oriente do Brasil com 500 lojas e por último a que eu faço parte, a Grande Oriente Paulista, com cerca de 300 lojas. No Brasil, a estimativa é de 150 mil maçons, sendo 50 mil no Estado de São Paulo.

É maçom desde quando?
Desde abril de 1980.

Já se interessava pela maçonaria?
Sim, já tinha lido alguma coisa.

Só homem pode fazer parte da maçonaria?
Existem potências que admitem mulheres. Elas participam através do Clube da Acácia (é a árvore-símbolo da maçonaria).

Quem entra pode sair a hora que quiser?
Sim, a qualquer hora. Mas, dificilmente quem entra na maçonaria pede para sair.

Como acontece o crescimento do maçom dentro da loja?
Ele entra como aprendiz, é uma pedra bruta que precisa ser lapidada. E na loja tem um responsável que coordena seu desenvolvimento. Periodicamente ele passa por exames orais e escritos. Se passa, torna-se companheiro e depois pode chegar à Venerável, que é o responsável pela loja.

Existem segredos na maçonaria?
Os maçons de antigamente, que eram pedreiros, é que detinham segredos do seu ofício. Hoje nós temos alguns ritos que são exclusivamente de conhecimento dos maçons, que fazemos dentro das nossas cerimônias, mas não é nenhum segredo.

A maçonaria está presente em todo o país?
Sim. Santos, por exemplo, tem lojas com 100 e 150 membros. No Interior, os maçons se encontram mais, porque as cidades são menores. Nossa loja tem cerca de 30 irmãos e nos reunimos todas as quartas-feiras. Os maçons estão presentes em todos os segmentos da sociedade. E estão presentes em todos os países, inclusive em estados totalitários, como Cuba, por exemplo. Lá, as lojas são secretas. Até no Vaticano tem maçons.

É verdade que através de códigos um maçom reconhece o outro?
Através da forma de falar, de andar, da maneira que cumprimenta, um maçom reconhece o outro. Através de uma pergunta, a resposta indica se o outro é maçom ou não.

Filmes e livros como o “Código da Vinci” ajudam ao leigo a entender a maçonaria?
Têm alguma coisa, alguns símbolos da maçonaria. Nós estudamos muito os símbolos: o zodíaco, o esquadro, os três pontinhos, três pancadinhas.

A Lapa tem muitas lojas?
Sim. A mais antiga e maior que temos aqui na região é a Estrela Número 7, na Rua Dronsfield. Eu fui iniciado lá. Na região temos umas 35 lojas, englobando as três potências.

A maçonaria não é uma religião, mas é religiosa?
Sim, é religiosa porque reconhece a existência de um único princípio criador, regulador, absoluto, supremo e infinito ao qual se dá o nome de Grande Arquiteto do Universo, porque é uma entidade espiritualista em contraposição ao predomínio do materialismo. São fatores essenciais e indispensáveis para a interpretação verdadeiramente religiosa do Universo, formam a base de sustentação e as grandes diretrizes de toda ideologia e atividade maçônica. Um ateu não pode ser maçon.

Mas no Brasil, o governo Getúlio Vargas queria acabar com a maçonaria…
Na época do Estado Novo, as lojas maçônicas trabalhavam secretamente. Nunca paravam. Não tinham sessões abertas, nem sessões magnas, quando são convidados os não maçoms.

O que é ser maçom? O que significa?
Ser homem de bons costumes, acreditar no Criador, ter um ofício lícito e honrado e que permita prover sua família e as obras da maçonaria. Damos muita ênfase à família. Ser consciente de seus deveres para com a pátria, seus semelhantes e consigo mesmo. Procuramos ser um exemplo para a sociedade.

Um maçom pode ser político?
Sim, pode fazer parte de um partido político e ser político. Não pode fazer política dentro da maçonaria.

Como as lojas maçônicas participam da comunidade?
Participamos da maneira mais discreta possível. Pregamos que a mão direita não saiba o que a mão esquerda faz. Doamos cadeiras de rodas, ajudamos hospitais.

O que o senhor aprendeu com a maçonaria?
A ouvir mais do que falar.

Por que o dia 20 de agosto é o dia do maçom?
Foi o dia que o imperador Dom Pedro I ingressou na maçonaria e, no mesmo dia que ele entrou, se tornou grão-mestre. A maioria dos que faziam parte do governo eram maçons.

Como a maçonaria se mantém?
Todos os irmãos têm que pagar uma mensalidade.

A maçonaria tem alguns segredos que só quem é maçom sabe, certo?
É claro. Não vou dizer como nós somos reconhecidos. A maçonaria existe juridicamente e devemos obediência à Grande Loja Maçônica do Estado de São Paulo e aos seus estatutos. E todas as potências são reconhecidas pela Grande Loja da Inglaterra. Existe também a Grande Loja Francesa.

Para terminar, qual a importância de ser maçon?
Ser maçom é tornar feliz a humanidade. Pelos seus princípios, pela sua moral, pela ética, pregando a virtude. Somos contra o vício, contra a vaidade e procuramos ser exemplo.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA