Livros em braile para leitores especiais

0
157

Foto: Gerson Azevedo

Gerson Azevedo
Desde 1953, a biblioteca presta serviço à comunidade da Lapa

Acervo de livros em braile e audiolivros estão à disposição de deficientes visuais na Biblioteca Mario Schenberg na Lapa.

Os livros são fontes de diversão, prazer, cultura, conhecimento para muita gente. Mas as pessoas que têm deficiência visual, parcial ou total, só conseguem ler em livros ‘traduzidos’ para o sistema braile ou braille, nome do criador do sistema, o francês Louis Braille, que perdeu a visão em um acidente na infância.

Fagner e Sergio que atendem aos leitores na Mario Schenberg (Foto/Gerson Azevedo)
Fagner e Sergio que atendem aos leitores na Mario Schenberg (Foto/Gerson Azevedo)

Braille criou um código e depois fez melhorias que tornou a leitura possível para cegos como ele. De uma forma simples, a célula braile é composta de seis pontos em relevo, dispostos em duas linhas laterais, com três pontos cada uma. As 64 combinações possíveis podem representar uma letra do alfabeto, um número, um sinal de pontuação ou mesmo uma palavra.

Parte dos livros em braile e audiolivros (livros gravados em CDs) da biblioteca são produzidos pela Fundação Dorina Nowill e Instituto Benjamin Constant. O acervo conta com livros para estudantes de disciplinas como matemática, português, geografia entre outras e literatura em geral, com obras de autores como Jorge Amado, Érico Veríssimo, Pedro Bandeira entre outros. O livro impresso, em versão braile, tem mais folhas. Exemplo: o livro Crepúsculo, de Stephenie Meyer, com 348 páginas na versão impressa, fica com onze volumes em versão braile.

Edições para todas as idades (Foto/Gerson Azevedo)
Edições para todas as idades (Foto/Gerson Azevedo)

Além das opções acima para os deficientes visuais, a biblioteca (e outras da rede municipal) tem equipamento onde o texto é escaneado, um software especial transforma o texto em arquivo digital em áudio e pode ser ouvido em mídia digital. O serviço é gratuito. “O sistema que os deficientes visuais mais usam hoje em dia”, afirma Fagner do Nascimento, técnico em informática, deficiente visual e responsável pelo setor de acessibilidade da biblioteca.

“Quem quiser por empréstimo um dos livros em braile ou audiolivros, basta entrar em contato conosco, que enviaremos o livro pelos correios. Assim como a devolução, o serviço é grátis”, informa Sergio dos Santos, bibliotecário da Mario Schenberg. (GA)

Biblioteca Mario Schenberg, Rua Catão, 611, Lapa, Telefone 3672-0456, Fecha sexta-feira

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA