Formando professores

0
284

Foto: Gerson Azevedo

Gerson Azevedo
Laboratório Fab-Lab.
cesar-callegari-fac_sesi-tg18
Cesar Callegari, diretor da Faculdade-SP Sesi (Foto/Tiago Gonçalves)

Diretor da Faculdade Sesi SP de Educação, Cesar Callegari, analisa a educação no país e alerta para a necessidade de formarmos mais professores para os ciclos básicos.

Apesar dos avanços da educação no Brasil, o país ainda ocupa as últimas posições nas avaliações internacionais como o Pisa (Programme for International Student Assessment), programa internacional que avalia e compara o nível de estudantes na faixa dos 15 anos, idade em que se pressupõe o término da escolaridade básica obrigatória na maioria dos países.

Segundo Cesar, sociólogo e diretor da Faculdade Sesi-SP de Educação, “90% dos jovens brasileiros que concluem o ensino médio não sabem o mínimo que deveriam saber em matemática, 78% não dominam a língua portuguesa em leitura e escrita, 40% das crianças chegam ao final do ciclo de alfabetização sem que estejam alfabetizados. O Brasil investe no ensino básico apenas 20% do que investem países desenvolvidos”, analisa.

A PEC 241, proposta do Ministério da Educação, propõe limitar os investimentos do governo federal baseados na inflação passada, foi aprovada pela Câmara dos Deputados e segue para o Senado Federal onde será analisada e votada. Se aprovada será encaminhada para sanção do presidente Temer. Contrário à proposta, Cesar, avalia que “Com a aprovação da PEC 241, o setor da educação pode perder R$ 480 bilhões nos próximos anos”.

Maria Isabel Coelho/Jornal da Gente
Laboratório de Biologia (Foto/Gerson Azevedo)

Em palestra realizada em outubro, promovida pela Página Editora (que edita o Guia Daqui Lapa-Leopoldina), Cesar fez uma análise dos desafios da educação do país. Cesar além de professor integra o Comitê Nacional de Políticas de Educação Básica, foi Secretário da Educação da Cidade de São Paulo, deputado estadual por dois mandatos e sempre atuou na área de educação.

Cesar lembra que “mesmo em tempos de crise, investir na educação é uma maneira de garantir o desenvolvimento do país, como fizeram países como a Coreia do Sul”. A falta de professores e o pouco estímulo que mais estudantes sigam a carreira é um problema que o país deve enfrentar, alerta o professor. “Hoje, temos cerca de dois milhões de professores na educação básica e nos próximos dez anos, 50% desses professores deverão se aposentar e aí teremos um ‘apagão educacional’ no país.”

A nova proposta para a educação básica do Brasil propõe que tenham um núcleo comum e outro com temas variados para atender aos interesses dos alunos, ou seja, entre humanas, ciências da natureza, línguas (português e inglês), matemática e a profissionalização para futuros professores. “O profissional de educação não se improvisa”, lembra Cesar.

Cesar aproveitou a palestra para apresentar a Faculdade Sesi-SP de Educação, instalada no CAT Gastão Vidigal, na Vila Leopoldina. A partir do primeiro semestre de 2017 recebe as primeiras quatro turmas, um total de 160 alunos. A faculdade oferece licenciatura para 4 áreas do conhecimento – Linguagens (língua portuguesa, língua inglesa e arte), Ciências Humanas (história, geografia, filosofia e sociologia), Ciências da Natureza (física, química e biologia) e Matemática. Os currículos desses cursos estão estruturados com o intuito de possibilitar que o futuro professor ensine de forma integrada os conhecimentos de cada uma das áreas, uma das carências atuais do ensino básico. A interdisciplinaridade dos cursos permite um olhar menos fragmentado da realidade, trabalhando com um conhecimento contextualizado mais próximo do cotidiano dos alunos e suas famílias.

A Faculdade Sesi-SP de Educação tem 16 salas de aulas, oito laboratórios equipados, Fab Lab, além de ateliê de modelagem, terreiro das artes, línguas, informática, matemática, física, química e ciências biológicas, além de biblioteca.

Os cursos serão no período noturno e o aluno da Faculdade Sesi poderá fazer, desde o primeiro ano, a Residência Educacional, com 40 horas semanais, que poderão desenvolver no período diurno e aperfeiçoar a sua prática docente através de vivências em outras escolas. Quem participar do programa terá isenção de mensalidade que é de R$ 990 por mês.

O vestibular da Faculdade Sesi-SP acontecerá no dia 20 de novembro.

Faculdade Sesi-SP de Educação, Rua Carlos Weber, 835, Vila Leopoldina, Telefone 3833-1097/1063, www.faculdadesesi.edu.br 

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA