A visão como ela deve ser

0
1640

Foto:

Dr. Marcelo Galiano Credie

Graças à tecnologia aliada à medicina, hoje somos capazes de nos submeter à procedimentos cirúrgicos mais rápidos e sem tantos riscos. E isso vale para todas as áreas, inclusive a oftalmologia. Uma cirurgia que já é consagrada nesse meio é a cirurgia a laser para a correção da miopia, astigmatismo e hipermetropia.
“O grau é determinado pela curvatura da córnea, que é uma estrutura transparente que temos na frente do olho. Quando se é míope, essa curvatura é mais acentuada; hipermetrope, essa curvatura é uma pouco mais aplanada; e astigmatismo, a curvatura em um sentido é diferente da curvatura em outro sentido, explica Marcelo Galiano Credie, médico oftalmologista pela Santa Casa, especialista pelo Conselho Brasileiro de Oftalmologia e Associação Médica Brasileira, e com subespecialidade em doenças externas e córneas (cirurgia retrativa).
A aplicação do laser funciona como uma lapidação da córnea, onde ela é corrigida para ter a curvatura correta, gerando assim uma visão sem falhas. São duas técnicas. A técnica mais utilizada é a Lasik, que atua nas camadas mais intermediárias da córnea para corrigir o grau. É levantado um flap da córnea, aplica-se o laser, e depois esse flap é recolocado no local. Essa técnica é indolor, o resultado é rápido e já no dia seguinte o paciente está livre até para trabalhar. Outra técnica é a PRK, em que se retira o epitélio da córnea e aplica o laser. Essa é nas camadas mais externas da córnea. Neste caso, o pós-operatório é um pouco mais longo, a pessoa demora de quatro dias a uma semana para enxergar perfeitamente.
Antes de ser realizada a cirurgia, são feitos vários exames para se certificar de que a pessoa está apta ao procedimento. Ela precisa ter mais de 18 anos e ter uma córnea compatível. Entre os exames do pré-operatório estão exames de acuidade visual; de grau com a pupila sem dilatar e também dilatada; topografia, que é uma mapa da córnea; paquimetria, que é a espessura da córnea. “Com todos os índices, a gente analisa, e se tiver de acordo, a pessoa pode operar tranquilamente. O ato cirúrgico em si é tranquilo. A cirurgia demora 5 minutos em cada olho e não tem dor”, ele completa.
O pós-operatório é feito com colírios e é aconselhado não entrar em mares e piscinas durante 15 dias. Um procedimento simples, rápido e que melhorará e muito sua qualidade de vida.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA