Combatendo as picadas

0
2774

Foto:

Dra. Marianna Fereira Dresch

No verão, é comum sentirmos  mais as picadas de insetos – vide a campanha da dengue que toma força nessa época. “A temperatura e umidade do verão ajudam na proliferação de insetos. Por isso precisamos de uma higiene adequada nas casas”, explica a Dra. Marianna Ferreira Dresch.
Não são todos que sentem as picadas dos insetos. Somente quem é alérgico a elas é que sente. “É uma reação de hipersensibilidade. O pernilongo pica em uma região e aparecem lesões próximas ou distantes do local”, diz ela.
Para ajudar a combater as picadas, o uso de telas de proteção e repelentes é essencial. Mas o repelente exige cuidados. “É necessário cautela. Entre os itens principais está o DEET, que a maioria dos repelentes têm”, diz ela. O DEET funciona mascarando o odor humano. Repelentes que contenham essa substância não dever ser usados em crianças menores de 2 anos (restando o uso da tela para proteção), crianças de 2 a 12 anos podem usar, desde que tenham concentração abaixo de 10%.
Para os mais velhos, o uso é liberado. Mas a Dra. Marianna alerta: “Sempre prefira os com concentrações mais baixas. Em estudos se viu que a concentração dele não vai alterar muito a ação repelente do produto. Os repelentes não são isentos de riscos, mas são necessários. Os insetos transmitem muitas doenças”.
Não é necessário passar muitas vezes o produto. Em crianças, três vezes ao dia já está bom. “E é mais para quando vai se expor, como quando vai numa chácara por exemplo. O efeito prolongado não é aconselhado”, ela aconselha. Usar roupas longas (calças e camisetas de manga comprida) nesses locais também ajuda a evitar as picadas.
E, em caso de picada, é importante sempre seguir aconselhamento médico. Receitas caseiras muitas vezes não têm efeito e podem até piorar a situação. “Recomendamos um anti-histamínico via oral quando tem um surto agudo. Outra coisa que pode ser feita é o uso de corticoide, que melhora a coceira. Quando você coça, a unha é um meio de trazer uma infecção bacteriana e às vezes acaba sendo necessário até uso de antibióticos”, fala.
Uma dica simples é lavar bem o local com soro fisiológico ou água e sabão. E, se ficar alguma lesão, evitar a exposição ao sol para não manchar a pele.

Dra. Marianna Ferreira Dresch
Dermatologia
Matilde Iacobucci Clínica Médica
Rua Gomes Freire, 130, Lapa
Telefones 3831-1097, 3831-3018 e 3836-8145

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA