Surfando contra as gordurinhas

0
760

Foto:

Surfando contra as gordurinhas

O verão vem aí. Nessa estação, o nosso corpo fica mais em evidência, mostrando assim todos os defeitinhos indesejados que temos. Para dar uma guinada, deixar as curvas em dia e acabar com as gordurinhas extras, as aulas de surfe mostram-se aliadas. Além de serem bem divertidas. 

São poucas escolas que oferecem essa aula, uma delas é a Ecofit, que fica aqui na Av. Cerro Corá. Em média, um aluno pode perder de 250 a 400 calorias fazendo a aula, que tem em média 45 minutos. Quem optar pelo esporte na academia, poderá usar as prachas de numeração 6’8 e 2 longboards de numeração 9’0. 
Os benefícios das aulas de surfe para a saúde são inúmeros. “O esporte ajuda na resistência muscular e cardiorespiratória, queima calórica, aumento do equilíbrio, força, resistência física, flexibilidade, coordenação motora e traz bem-estar”, explica professor da atividade na Ecofit, Rafael Boroka. 
E isso não é só, a novidade é perfeita para quem tem problema de concentração. “Isso acontece porque esse esporte é considerado terapêutico, por estar em contato direto com a natureza e, principalmente, com a água que é um ambiente hostil lhe dando diferentes tipos de situações em que você precisa estar ‘ligado’ para lidar com isso”, conta.
Não há muitas contraindicações para fazer o esporte. Segundo Boroka, todos que já têm adaptação ao meio líquido e são liberados pelo médico podem praticar. Para os que têm medo de água, estes devem fazer aulas de natação. Caso tenha alguma doença, na coluna por exemplo, devem passar por um especialista antes de começar as aulas.
Antes de praticar as aulas, é preciso fazer um bom alongamento, aquecimento e não se esquecer de se hidratar bastante. O iniciante do curso vai aprender de forma bem dinâmica como surfar, e vai sofrer os mesmos percalços que deveria sofrer no mar. “Começamos ensinando o modo de deitar e sentar na prancha, como remar, fazer mudança de direção rápida e com ficar em pé. Nas aulas, ficará mais fácil o aluno aprender a remar, para conseguir surfar na praia. As ondas ajudarão apenas a colocar em prática algumas manobras que foram treinadas na piscina como joelhinho, a tartaruga, o sentar na prancha além de poder tentar manobras novas”, explica o professor.
No final do curso, o aluno é levado à praia onde pode fazer um “batismo” para colocar em prática o aprendizado. 
Ainda de acordo com Rafael, os esportes radicais vêm aumentando cada dia mais e os jovens têm sido os principais responsáveis por esse crescimento. “Os praticantes destes esportes, convivem todo momento com o risco de quedas, afogamentos e etc que pode custar a sua vida, o que chama ainda mais a atenção dos mais novos que querem cada vez mais vencer obstáculos e desafios e ter um reconhecimento diferenciado pelo grupo”, conta. E com o surfe não poderia ser diferente.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA