Espaço de arte e cultura

0
1072

A Lapa acaba de ganhar um espaço totalmente dedicado à cultura e a arte: o espaço GAG – Grupo de Arte Global foi aberto em maio, comemorando a união entre a Cia Phila 7 (grupo cênico de arte e tecnologia) e a Herança Cultural (móveis de design).
Esta parceria surgiu a partir da participação da Cia Phila 7 na mostra Emoção Art.ficial 3.0, do Itaú Cultural, com o premiado texto “A Verdade Relativa da Coisa em Si”, espetáculo ensaiado no espaço da Herança Cultural, cujo cenário foi construído com os móveis de design da loja.
Assim nasceu a idéia de um espaço cultural de arte e design aberto à multiplicidade das linguagens artísticas. O GAG tornou-se um show room da Herança Cultural, local de desenvolvimento dos projetos de arte e tecnologia da Cia Phila 7. Criada no início de 2005 dentro da Philarmonia Brasileira, a Phila 7 tem o objetivo de pesquisar novas linguagens e diferentes mídias. Desde seu primeiro trabalho, tem na dramaturgia e na tecnologia ferramentas para o desenvolvimento de novos caminhos para as artes cênicas.
Rubens Velloso, um dos sócios, reforça que o GAG é um espaço de envolvimento cultural para quem quer assistir a um filme, ver pocket de teatro ou de dança, ouvir boa música e também tomar um café. “Quando começamos a pensar nesta proposta, apostamos que a Vila Romana, daqui um ou dois anos, será um pólo cultural. E alguém tem que começar a inaugurar a história. Quando se fala na região, as pessoas já sabem onde fica”, observa.
Durante a abertura do espaço houve projeção dos trabalhos da Cia. Phila 7, com o VJ Rodrigo Gontijo, shows musicais com os instrumentistas Alex Buck, Thiago Espírito Santo e Diego Casas; além de da coletiva de fotografias “Um clique na Lapa” com Ricardo Ferreira, Marcos Marini, Daniel Ducci, Paulo Rossi, Tatiana Pontes, Sergio Ferreira, Melina Resende, Daniel Malva e Jefferson Barcellos.
Além de oficinas e espetáculos teatrais, o GAG ainda dispõe de programação musical especial sempre às quintas-feiras, e cinema, às terças. Este último, organizado por Rodrigo Gontijo, tem como proposta apresentar filmes raros que não foram lançados comercialmente no Brasil.
Uma das oficinas realizada pelo GAG, em junho, é “Jogo de Corpo – As relações entre corpo, movimento e videogame”, com Maíra Spanghero e Roger Tavares. Direcionada para a experimentação das relações possíveis entre corpo, movimento e videogame, esta oficina consiste em jogar e explorar diversos tipos de games que envolvam o movimento do corpo e não apenas a manipulação de teclados, comandos e joysticks. Serão utilizados tapetes de dança, percussão, guitarra e sensores diversos. A oficina aborda ainda a história e a evolução das interfaces corporais, das body images, dos corpos remotamente controlados (marionetes, autômatos, andróides, robôs), dos avatares, cyborgs e dos corpos biotecnológicos, dos processos de motion capture. Atualiza a vivência de conceitos como simulação, interação, imersão, corporificação e subjetivação. Início em 6 de junho, serão quatro encontros, nos dias 13, 20 e 27 de junho e 4 de julho, das 15 às 18h. Rubens acrescenta que, além das oficinas, a proposta é oferecer, ao público, palestras sobre filosofia e arte.
O GAG nasce como um pólo agregador e irradiador dos novos cruzamentos e tendências da arte contemporânea. Um espaço para você se atualizar e ainda se divertir.

COMPARTILHE
Próximo artigoGente 296

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA