Taru tem a cerveja na dose certa

0
204

Foto: Divulgação

Divulgação
Taru Cervejaria, o cliente se serve nas torneiras

As cervejarias artesanais estão em alta. As bebidas são elaboradas com receitas próprias e uso de insumos de qualidade. Elas atraem um público ávido por experimentar novidades combinado com pratos e petiscos que harmonizam com a bebida. A Taru Cervejaria cumpre esse papel.

A Taru Cervejaria é daqueles lugares que as pessoas gostam de encontrar e reunir os amigos e as famílias para bater papo e passar algum tempo saboreando uma cerveja ou drinque além de comer deliciosos pratos que o chef Giovani Rene criou e elabora para a casa.

O empreendimento é a realização de um sonho de três sócios que sempre gostaram de cervejas e queriam ter a sua própria cervejaria. Os sócios são Marcelo Miguel Raffaelli e Abel e Rafael Amaro, que também são formados em produção de cerveja. Marcelo, diz como a Taru foi pensada. “Tudo começou na Serra da Cantareira. Desde 2009 produzo cerveja artesanal, me formei na área e sou o cervejeiro-chefe da Taru. Eu e meus sócios Idealizamos a cervejaria para ser um lugar onde o cliente tenha a melhor experiência com cerveja, drinques e também com uma gastronomia à altura”.

“Como diferencial”, explica Marcelo, “a Taru tem um painel com dez torneiras (taps) e o cliente se serve na quantidade que quiser. Ele apanha um copo limpo e se serve na quantidade que desejar. E tudo fica registrado no cartão dele. Mas também, nossos atendentes, que conhecem todas as nossas cervejas, podem servi-lo na mesa”.

Além de cervejas, Marcelo chama a atenção para a carta de drinques. “Em alguns deles a cerveja entra como ingrediente como o gin-tônica com cerveja sauer, ou o de cerveja com pitaya e gin-tônica. Sempre estamos criando novidades para os nossos clientes”.

A escolha pela Pompeia tem um motivo caseiro. Marcelo é morador da rua Cayowaa e analisa que a região tem “uma cultura de cerveja e ainda está sub explorada neste segmento”. Lembra que a Taru é uma cervejaria “não é um lugar de pegação. Focamos na família também. Recebemos grupos de meninas que vem confraternizar aqui e se sentem respeitadas”, diz.

Os tanques inox da cervejaria ficam separados do salão por parede de vidro e esse conceito fábrica-bar é comum em cervejarias artesanais no exterior e “está sendo bem aceito pelo público brasileiro”, constata o empresário.

DSC04816Para acompanhar as bebidas, o chef Giovani Rene, que fez parte da equipe do masterchef Érick Jacquin em outras casas. Giovani criou uma versão do clássico bolovo com ovo de codorna no lugar do ovo de galinha. Nos finais de semana, um cardápio especial é pensado a cada semana.

A casa também está estruturada para receber grupos para workshops de cerveja e os alunos no final podem degustar as cervejas apresentadas. Também é um espaço para confraternização por empresas e amigos.

Nesta época de quarentena, o funcionamento do Taru foi adaptado e o cliente pode pedir a cerveja preferida e ela tirada do tanque e cravada na lata em seguida. “Isso garante o frescor da bebida e estamos entregando ou o cliente retira aqui na Taru”. (GA)

Taru Cervejaria, Rua Clélia, 285, Pompeia, Telefone 4277-7037, www.cervejataru.com.br/
www.facebook.com/cervejataru/

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA