Zumbido

0
884

Foto:

Fonoaudióloga Carla F. Moraes Tonelini

Zumbido não é uma doença, mas sim um sintoma que de acordo com pesquisas, afeta uma em cada dez pessoas. Pacientes relatam que o zumbido causa desconforto e, muitas vezes, interfere no seu desempenho profissional, social e nas relações familiares.
O zumbido pode ser definido como percepção consciente de um som que se origina nos ouvidos ou na cabeça do paciente, sem a presença de uma fonte externa geradora desse som. O grau de incômodo varia de pessoa para pessoa. Diferentes sons podem ser percebidos, os mais relatados são: apito, barulho de cigarra, panela de pressão, chiado e cachoeira.
Na maioria das vezes o zumbido está associado à perda auditiva. No entanto, muitos outros fatores que aparentemente não têm nada a ver com o sistema auditivo podem originá-lo. Desvios de coluna, alterações cardiovasculares, muscular, diabetes, disfunções da articulação da mandíbula, consumo excessivo de cafeína e estresse são alguns deles.
É fundamental que seja realizada sempre uma investigação médica detalhada antes de qualquer tratamento.
A Siemens trouxe para o Brasil o programa de habituação e alívio do zumbido Tinnitus Activities Treatment-TAT, desenvolvido pelo Dr. Richard Tyler da Universidade de Iowa nos Estados Unidos.
O objetivo desse programa é melhorar a reação do paciente ao zumbido. Qualquer pessoa que se incomode com seu zumbido pode ser um candidato ao programa, independente de ter audição normal, algum grau de perda auditiva ou hiperacusia.
O tratamento envolve aconselhamento e terapia sonora, que pode envolver somente o uso de aparelhos auditivos, somente o uso de gerador de som, uso combinado e/ou uso de geradores externos de som que vão mascarar ou encobrir o zumbido.
Para tratar a reação ao zumbido a terapia oferece sessões estruturadas de aconselhamento que são fundamentais para que o paciente consiga desviar a atenção do zumbido, facilitando a habituação.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA