Felizes aniversários!

0
1085

Dizem que os brasileiros são o povo mais festeiro que existe. E as festas começam cedo, a contar pelo número de bufês infantis que existe em São Paulo. Já tem uns bons anos que o mercado de bufês infantis vem crescendo de maneira muito acelerada. Aqui na região da Lapa e Leopoldina são muitas as opções.
Festa de criança geralmente dá muito trabalho. É que além de todos os quitutes, existe a preocupação com a decoração da festa. “A decoração do momento é o famoso High School Music, mas temas como Princesas também saem muito”, diz Adriano Chiofalo, proprietário do Bufê Ação y Emoção. Ele completa: “Para crianças menores, o sucesso são os cinco amigos Backyardigans, uma série de desenho animado da televisão. Temas como Harry Potter, Power Ranger, Digimon e os temas Disney são sempre pedidos”.

Ao escolher

Na ponta do lápis, o custo-benefício de contratar uma empresa para fazer a festa é bastante compensador. Afinal, já foi o tempo em que as mães e avós dispunham de horas para enrolar brigadeiros e fritar coxinhas. Numa festa em bufê, além dos salgadinhos e docinhos, é possível ter outros itens que fazem a diferença: brinquedos à vontade (alguns chegam a ter 15 brinquedos), verdadeiros parques de diversão; monitores para acompanhar a garotada nas brincadeiras; garçons, seguranças, às vezes manobristas, faxineiros, sempre a postos em suas funções. Segundo Adriano, “a partir de R$1.800 já dá para fazer uma festa bem bacana”.
O ideal é que se contrate um bom bufê, que tenha condições de realizar seu sonho de festa. Antes de fechar um contrato, visite vários deles, converse com gente que já tenha feito ou ido a alguma festa nesse lugar – procure se cercar de todas as informações. Pesquise preços e condições de pagamento, lembrando que para festas feitas durante a semana os valores costumam ser bem menores do que em finais de semana. Verifique o número de convidados, determine um cardápio e as bebidas, escolha uma decoração, veja qual o melhor horário, enfim, todos os detalhes que podem fazer a diferença no preço final da festa. Alguns bufês têm serviço de fotos e filmagem, que podem encarecer a conta, mas que pegam os melhores momentos do aniversariante e dos convidados, coisa que os pais muitas vezes não conseguem porque estão conversando com outras pessoas.

Tendência

“Hoje os bufês já demonstram uma nova tendência: a integralização de atividades entre pais e filhos”, diz Adriano. Isso significa tirar os pais da mesa e fazê-los brincar juntos com os filhos. “Antes, os pais ficavam sentados conversando e bebendo, mas nada de pular com as crianças”, diz ele. Inclusive, os fabricantes já têm feito brinquedos para os bufês que suportam mais que o peso de uma criança. Seu bufê faz de 20 a 22 festas por mês, em média para 80 pessoas.
Festas em bufês também são bons lugares para reunir a turma da escola: acabou a aula, começa a festa. Muitos bufês têm van, que pegam a criançada na escola e levam para a festa. Tudo bem prático, para a tranquilidade dos pais e mães.
Adriano também salienta que os bufês estão preocupados com o meio ambiente: “Muitos já utilizam uma linha descartável biodegradável”. Ele conta que recicla o óleo das frituras, que vai para uma ONG, e as garrafas pets são doadas para um colégio, que faz objetos, vende e doa o dinheiro arrecadado. Sem dúvida, um bom exemplo de cidadania.
Tudo devidamente contratado e acertado, agora é só curtir a festa e as pessoas, bricar muito com seus filhos e deixar que os profissionais de bufê cuidem de tudo. Boa festa.

Associação pela união

A pouco mais de um ano surgiu a Assebi – Associação das Empresas de Buffets Infantis. Uma iniciativa que partiu de 13 bufês e pretende organizar a categoria e profissionalizar o ramo. De acordo com Ruy Elentério, vice-presidente da Assebi, “percebemos que tem muita gente administrando o negócio de maneira caseira e existem ferramentas de administração para isso”.
“Somos uma mistura de restaurante com parque de diversões, então temos os dois problemas, de alimentação e de diversão”, diz Ruy, que é proprietário do Buffet Infantil Lé com Cré. A associação tem o interesse em normatizar padrões de qualidade, lançando selos de excelência para atendimento, segurança, qualidade dos alimentos e outros serviços, além de buscar soluções para questões trabalhistas.
Ele conta que fizeram uma associação com o Sebrae e já foi desenvolvido um projeto, o Gestão da Diversão, com diversas fases, que vai orientar o setor, com melhorias e profissionalização de gestão.
A associação pretende abranger bufês do país inteiro, com escritórios em todos os Estados.

ASSEBI – Associação das Empresas de Buffets Infantis.
Telefone 3801-9684.
www.assebi.com.br

COMPARTILHE
Próximo artigoGente 296

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA