Emergências odontológicas

0
297

Foto: Gerson Azevedo

Gerson Azevedo
Prof. Dr. Ricardo Garcia

Entre os diversos atendimentos que o Pronto-Socorro da Lapa oferece à população está o de emergência em odontologia.

O Pronto-Socorro Municipal Prof. João Catarin Mezomo, inaugurado em 1967, faz parte da rede organizada pela Secretaria da Saúde da Cidade de São Paulo para atendimento às urgências e emergências com funcionamento 24 horas e faz atendimentos de complexidades variadas.

A unidade faz em média 14 mil atendimentos mensais. Aqui são atendidos pacientes nas especialidades de clínica médica, cirurgia geral, pediatria, psiquiatria, ortopedia e odontologia. Os pacientes podem ficar em observação, receber alta ou serem transferidos para outras unidades de saúde. Os pacientes com problemas psiquiátricos ficam na unidade, sob cuidados especializados por mais tempo, quando necessário, recebendo os cuidados de internação.

O maior número de pacientes que a unidade é de moradores das regiões da Lapa e Pinheiros, mas ultimamente tem recebido pacientes de todas regiões da cidade e de municípios próximos. Em todas as faixas etárias, com predominância de idosos. Também prestam atendimento para moradores de rua que vivem nas proximidades da Ceagesp, presos do CDC-Pinheiros e delegacias próximas mediante escolta policial. A Associação Saúde da Família é a gestora da unidade.

O atendimento de emergência odontológica é um dos serviços procurados pela população. Segundo o Prof. Dr. Ricardo Garcia, cirurgião-dentista e coordenador da equipe de odontologia da unidade, desde 2015, “atendemos a todas as faixas etárias com grande empenho e dedicação. Nosso serviço é por demanda espontânea, isto quer dizer que a emergência não marca hora para ocorrer. Atendemos pacientes com hemorragia bucal, fazemos drenagem de abscessos orais, curativos odontológicos provisórios, traumas oro-faciais, encaminhamentos de demandas de alta complexidade para hospitais de referência etc. É um serviço com mais de 30 anos, consagrado e dedicado à população”, relata.

Mas o número de atendimento poderia ser maior e melhor, “se a equipe odontológica fosse maior. Quando entrei aqui, através de concurso público onde fui o 1º colocado e pude escolher onde trabalhar, éramos 9 profissionais e o ideal seria 14, segundo as diretrizes básicas de saúde da Secretaria Municipal de Saúde. Atualmente somos três cirurgiões-dentistas. Infelizmente não houve reposição de profissionais e temos uma limitação de capital humano. Atendemos aos pacientes em plantões de 12 horas noturnos na semana e aos sábados de 24 horas.” Assinala que a gestora do PSM Lapa, a Dra. Miriam Horta fornece apoio e atenção a equipe odontológica e disponibiliza materiais odontológicos de qualidade e as manutenções periódicas dos equipamentos, o que propicia condições melhores de atendimento à população. 

O atendimento odontológico desta unidade não recebe pacientes de acidente automobilísticos, traumas faciais de alta complexidade que envolvem fraturas faciais. “São encaminhados para as unidades que prestam atendimento em traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial como o Hospital das Clínicas, Hospital Universitário da USP, Santa Casa de São Paulo, etc”, diz.

Dr. Ricardo tem uma grande identificação com a Lapa e região. É morador do bairro e tem uma clínica no Alto de Pinheiros. “Me dedico a fazer o melhor pela região não apenas na odontologia como na saúde, em geral”, finaliza. (GA)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA