Camp Oeste: início profissional de qualidade

0
155

Foto: Divulgação

Divulgação
O presidente Roberto Uria em evento do Camp Oeste.

O Centro de Assistência e Motivação de Pessoas (Camp Oeste) realiza um importante trabalho de desenvolver as capacidades de jovens para um futuro profissional.

Desde a sua fundação, em fevereiro de 1983, o Camp Oeste já preparou mais de 20 mil jovens em um programa de aprendizado que vai ao encontro das necessidades e interesses de empresas. Forma anualmente 900 alunos.

A lei nº 10.097/2000 se refere ao programa de estágios que as empresas que estão inseridas precisam cumprir a cota exigida por lei, que varia de acordo com o número de funcionários de cada organização. No estágio, o jovem é remunerado e tem uma vivência real do mundo corporativo. As empresas podem formar uma mão de obra qualificada e capacitam esses jovens em de como lidar com diferentes situações no mundo do trabalho.

Damaris Lacerda, coordenadora do Camp Oeste (Divulgação)
Damaris Lacerda, coordenadora do Camp Oeste (Divulgação)

Segundo Damaris Lacerda, coordenadora geral do Camp Oeste, “os jovens que selecionamos para os nossos cursos, passam inicialmente por entrevista onde avaliamos sua instrução formal e aqueles que estão em uma situação de vulnerabilidade econômica-social”.

O Camp Oeste é uma entidade sem fins lucrativos e sua diretoria é formada por voluntários que pertencem a três clubes do Rotary São Paulo: Sumaré, Oeste e Lapa. Roberto Uria Mendez é atual presidente do Camp Oeste no período 2017-18 e poderá ser reeleito para um novo mandato.

Damaris explica que o Camp Oeste é “mantido exclusivamente através dos convênios que temos com as 130 empresas parceiras que recebem nossos alunos em programas de estágio. Temos capacidade para atender a mais empresas. Felizmente a maioria consegue um estágio”, afirma.

A história pessoal de Damaris é um exemplo real do resultado do curso do Camp Oeste. Ela fez o curso no Camp Oeste e posteriormente foi chamada para o estágio na própria instituição e pelo empenho e capacidade profissional hoje é a responsável pela unidade com 29 funcionários. “No início dos cursos, faço questão de contar minha trajetória profissional para que eles se inspirem”, diz.

O Camp Oeste se diferencia de outras instituições semelhantes por manter o seu programa “Formação Básica para o Mundo do Trabalho”, que consiste na capacitação dos jovens antes de serem inseridos na empresa como aprendizes. “O curso aprimora a formação básica dos alunos”.

Camp Oeste-Div2São 330 vagas oferecidas, com cursos com três meses de duração e distribuídas em duas turma, uma pela manhã e a outro, a tarde, com 4 horas de duração com aulas de segunda a quinta-feira. Para ingressarem, os jovens devem ter entre 15 e 17 anos e onze meses. Os estágios variam de 11 meses (para período de 6 horas) ou de 15 meses (período de 4 horas). Ao final do curso, os alunos recebem um certificado que representa um diferencial junto ao mercado. (GA)

Camp Oeste. Rua João Pereira, 202, Lapa, Telefone 3832-2284, www.campoeste.org.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA