Couro nas veias

0
112

Foto: Lucia Oliveira

Lucia Oliveira
Família Saragiotto, da Casa de Couros Romeu

A partir de uma pequena sapataria aberta na Lapa nos anos de 1930, a família Saragiotto criou uma das maiores casas de couros do País, que há 70 anos fornece insumos para sapateiros, fábricas de calçados e estofados no Brasil e no exterior.

A região da Lapa coleciona inúmeras histórias de famílias italianas que deixaram a Bota, no início do século passado, para tentar a vida no Brasil e, aqui, foram bem sucedidas. Uma delas é a de Romeu Saragiotto, cujo pai, Antonio, emigrou de Padova, no norte da Itália, nos idos de 1930. Estabelecido na Rua Engenheiro Fox, em frente à estação de trem, ‘seu’ Antonio dedicou-se ao ofício de seleiro – consertava selas de cavalos dos viajantes que passavam pela Lapa. Ao lado do negócio do pai, Romeu abriu uma sapataria. Falante e carismático, Romeu logo ficou conhecido na região e era procurado por muitos colegas que perguntavam se ele vendia couro e outros materiais de sapataria. Com tino para o comércio, ele percebeu aí uma oportunidade de aumentar a renda e decidiu, então, abrir uma casa de cou ros. “Foi assim que nasceu, em 1948, a Casa de Couros Romeu”, conta Romeu Saragiotto Filho, que assumiu o negócio do pai, juntamente com o irmão Maurício, em 1975.

Nas mãos da segunda e, hoje, também da terceira geração da família, o negócio só fez prosperar. Da pequena loja de 5 metros por 20 no número 68 da Engenheiro Fox, aberta por Romeu pai, o estabelecimento mudou para um galpão de 36 por 80, no número 32 da mesma via. “Compramos o galpão nos anos 1990 e fomos ampliando aos poucos, até chegarmos à estrutura de hoje, com quatro andares e 5.800 metros quadrados de área”, explica Romeu Filho. Também foi só nos anos 1990 que a casa diversificou os tipos de couro que comercializa, passando a oferecer, além do tradicional, os mais exóticos, como couro de cobra, jacaré e até de arraia. “Todos certificados e autorizados pelo Ibama’, afirma ele.

Estilo 3Alguns números dão a dimensão do tamanho do negócio hoje: o estoque mantido pela casa gira em torno de 250 mil metros quadrados de couro e são comercializados mais de 20 mil itens diferentes voltados para a indústria calçadista, sapataria e de estofados. A Casa Romeu atende todo o País e exporta para a América Latina e Estados Unidos.

Embora ainda seja um negócio mantido segundo as tradições e calcado na família, os Saragiotto souberam adaptá-lo à realidade atual. “Todo nosso sistema é informatizado e os pedidos são rastreados desde o fornecedor até a entrega para o consumidor final”, diz Rodrigo Saragiotto, um dos netos do ‘velho’ Romeu. “Os clientes podem comprar pessoalmente na loja ou online, pelo site”.

Mesmo com uma estrutura grande, a casa vende também para o varejo, em qualquer quantidade. “Temos clientes que compram conosco há 50 ou 60 anos pois confiam na nossa amizade”, lembra Romeu Filho. “Ao longo desses 70 anos, crescemos aliando tradição e novas ideias e esperamos que as próximas gerações da família assumam o negócio, daqui a alguns anos, com o mesmo espírito”. (LO)

Casa de Couros Romeu, Rua Engenheiro Fox, 32, Lapa de Baixo, Telefone 3613-9800, www.romeucouros.com.br

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA