“Mangia que te fa bene”

0
101

Como um bom bairro formado de imigrantes italianos em sua maioria, a Lapa sempre teve bons restaurantes, a exemplo dos antigos Careca, Terraza Romana, Cantina Anhanguera e dos que ainda sobreviveram com qualidade ao vai e vem da economia, atraindo pessoas de outros bairros e localidades. Conheça alguns deles.

aeropago03-DL-AGO-TGAreópago. Desde 1988 na rua Clélia, o agora New Areópago reformulou totalmente seu espaço, agregando novos equipamentos, como elevador privativo, dois telões de projeção em HD, sala VIP para os contratantes e ar-condicionado climatizado por ambiente. O proprietário da casa é Emerson Guimarães, que diz que, além dos eventos sociais, como casamentos, festa de debutantes, aniversários, bodas, desfiles, entre outras comemorações, o espaço está aberto para eventos corporativos, tais como: coffee breaks, confraternizações, palestras, treinamentos e workshops. A atual infraestrutura da casa tem capacidade para receber de 300 a 400 pessoas, de acordo com o evento. R. Clélia, 910, Vila Romana, tel. 3872-4038 e 99116-8507. www.areopago.com.br

atol bar_06-dl-FEVAtol Bar. Há 13 anos na Vila Leopoldina, bar faz muito sucesso, sempre com casa lotada e boa música, mesmo em tempos de crise. Inaugurado pelos irmãos e sócios Carlos, Cesar e Fabio Ferreira no dia 18 de junho de 1994, traz bandas de diferentes estilos para tocar ao vivo nas noites de terça, quinta (sertanejo), sexta e sábado. Tem dois ambientes distintos, um mais descontraído, com mesas próximas à rua, e outro mais fechado, aonde acontecem os shows. Recebem eventos e aceitam reservas. De sua cozinha saem pratos com opções sempre atualizadas e porções. O escondidinho e outros petiscos são os atrativos do cardápio. A casa tem boa carta de drinques e cerveja na temperatura ideal. R. Barão da Passagem, 1.460, tel. 3641-7934 www.atolbar.com.br

buffet Yano- NA 04 DLLBuffet Yano. Inaugurado em 1977 por Luiz Hitozi Yano (hoje já falecido) e por sua esposa, Amélia Yano, o bufê começou quase que por acaso, quando alguns conhecidos resolveram fazer uma festa e encomendaram ao casal, já proprietário de um quiosque na Ceagesp, os salgadinhos que seriam servidos. Aprimorando receitas e mais receitas, o casal prosperou e virou uma grande empresa, hoje gerida por Amélia, sua filha Celina e o genro Celso mais a filha Cristina.  Além dos eventos e festas, o Yano serve diariamente no almoço um variado bufê a quilo e tem uma clientela cativa da Vila Leopoldina e arredores. A variedade de pratos impressiona e o local, com amplas instalações, tem ambiente climatizado, wi fi e estacionamento gratuito. R. Potsdan, 138, V. Leopoldina, tels.: 3648-9317 e 97628-1156. buffetyano.com.br

Dona Felicidade FeijoadaDona Felicidade. Tudo começou quando o casal de imigrantes portugueses Manuel Bastos e Felicidade da Conceição adquiriram uma mercearia na região da Pompeia, após o “seu” Manuel ter desfeito a sociedade que tinha de um pequeno bar do bairro do Brás.  A Dona Felicidade nos idos anos de 1970, cuidava do lar e de seus cinco filhos, mas sempre que podia, dava uma “mãozinha” ao marido. E foi assim, com os negócios prosperando,  que a mercearia se transformou em uma lanchonete e, nos anos de 1980, se consolidou como o famoso bar Pé Prafora, onde era servida uma comida caseira de qualidade, feita pelo casal Felicidade e Manuel. Na década seguinte, mas exatamente em dezembro de 1996, já sem o “seu” Manoel, Dona Felicidade e seus os filhos Sérgio e Toninho mudaram seu comércio para a Vila Romana, trazendo as boas receitas da matriarca para a região. Hoje atendendo a clientes famosos, como o escritor Mário Prata, o artista plástico Aldemir Martins e o cartunista Paulo Caruso, entre outros, o restaurante oferece desde saladas completas até pratos com carnes, como a tradicional feijoada, sempre bem apreciada pelos clientes. R Tito, 21, Vila Romana, tel. 3864-3866. www.donafelicidade.com.br

famiglia lucco001-DL-TCFamiglia Lucco e Villa Famiglia Lucco. A ligação da Famiglia Lucco com as pizzas começou na década de 1930 com o bisavô dos proprietários, o Sr. Antonio Napolitano. No ano de 1982, os descendentes prestaram uma homenagem ao bisavô inaugurando sua primeira casa na Lapa. Passados mais de 30 anos, eles ainda realizaram o grande sonho de trazer um pedacinho da Itália para o Brasil, idealizada em uma vila tão característica daquele país. Sob o comando de Fabio Lucco, ambos os restaurantes são referência na região e na cidade de São Paulo. Na Famiglia Lucco, as melhores pizzas tradicionais, especiais e doces, bebidas, antepastos e sobremesas. Já na Villa Famiglia Lucco, destacam-se as tradicionais pizzas, além de pratos da cozinha italiana, com receitas da Nona Carmella. R. Tito, 79, Lapa, tel. 3675-6613. villalucco.com.br; e Famiglia Lucco. R. Pio XI, 240, Alto da Lapa, tel. 3641-3226. famiglialucco.com.br

Mercado da Lapa(11)Mercado da Lapa. Idealizado pelo vereador Iapeano Ermano Marchetti, foi inaugurado no dia 24 de agosto de 1954, curiosamente no dia do suicídio de Getúlio Vargas, e tem uma área construída de 4.840m². O prédio de forma triangular foi considerado na época um dos mais modernos da América Latina. Em 1982, teve seu nome oficial alterado por decreto para Mercado Municipal Rinaldo Rivetti. Com tradição de bons produtos e preço justo, possui boxes dos mais variados itens, entre os quais açouges, docerias, empórios, hortifruti, floricultura, tabacaria, pet shop, etc. Dois dos mais antigos são: o box de número 32 do Rei dos Temperos, há 30 anos no local, gerido por Solange Baptista da Costa, da 2ª geração de proprietários, que vende produtos naturais, ervas, granola e alimentos orgânicos (tel. 3641-4251); e o box da Peixaria São José, de número 111, comércio inaugurado em 1958 pelos pais de Silvio Katsuragi, atual gestor, que vende peixes e frutos do mar (tel. 3834-6618). R. Herbart, 47, Lapa, tel. 3832-1834.

valadares - DLL 12 NAValadares. A história desse tradicional boteco começa em 1962, quando João (um dos irmãos, da família Pires Bicalho nascidos em Senhora do Porto,  cidade do Nordeste de Minas Gerais, próxima a Governador Valadares) comprou uma pequena mercearia e montou o bar que, mais tarde, repassou para os irmãos, José Paulo, Valdir, Astramiro (Tuca) e Luiz. Os quatro, então, começaram com criatividade e muita vontade o bar como ele é hoje, um dos lugares mais conhecidos da Lapa e região. Seus petiscos diferenciados e um pouco estranhos e exóticos para aquela época fizeram e fazem muito sucesso. Entre eles, os testículos de boi e de galo (que temporariamente estão fora do cardápio), além de ostras vindas de Cananéia, rãs e codornas fritas. Seu cardápio e atendimento camarada hoje privilegia petiscos para todos os estilos, tendo tremoço, jiló, queijos, torresmo, batatas na serragem, misto de frios, entre outros acepipes servidos em porções. Conserva um balcão com frios para o freguês mostrar sua porção e atende para almoço, café e bebidas e mesas ao ar livre. R. Faustolo, 463, V. Romana, tel. 3862-6167. www.aperitivosvaladares.com.br (ND)

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA